ARTIGO 84 – INTRODUÇÃO

O Bodyfitness Feminino foi oficialmente reconhecido como uma nova disciplina esportiva pelo Conselho Executivo e o Congresso Internacional da IFBB no dia 27 de Outubro de 2002 (Cairo, Egito).

84.1 Geral:

As Regras da IFBB para o BodyFitness consiste de regulamentos, políticas, diretivas e decisões que pretendem guiar a IFBB e seus Membros na administração do esporte do BodyFitness.

84.2 Regras

Algumas regras administrativas e técnicas que aparecem na seção de Regras Gerais são as mesmas para o BodyFitness e portanto, não são repetidas nesta seção.

 

ARTIGO 85 – RESPONSABILIDADE DOS ORGANIZADORES COM OS ATLETAS E DELEGADOS

85.1 Responsabilidades

O Organizador do Campeonato Mundial deve cobrir os custos de acomodação em quarto duplo e refeições (café-da-manhã, almoço e jantar) para as competidoras e os delegados, como segue:

1. Campeonatos Mundiais Femininos de Culturismo, Fitness, Bodyfitness, Bikini e Fitness Masculino.

Para quatro dias (três noites) de acordo com a seguinte escala:

a. Três ou mais competidoras – Dois delegados.

b. Um ou dois competidoras – Um delegado.

Nota 1: O número máximo permitido de atletas na equipe “A” por Federação Nacional não pode exceder o número de categorias abertas no Campeonato, sendo permitido no máximo duas competidoras permitidas por categoria.

Nota 2: O número máximo permitido de atletas na equipe “A” por Federação Nacional em qualquer disciplina não pode exceder o número de categorias naquela disciplina.

Nota 3: Um número máximo de onze atletas é permitido na equipe “A” (duas culturistas, duas fitness, quatro bodyfitness, duas bikini e um fitness masculino) e será aceito por Federação Nacional sendo o máximo permitido de duas atletas por categoria.

Nota 4: Delegados sem atletas serão responsáveis por todas as duas despesas durante a participação no evento.

Nota 5: Por acordo entre a IFBB e o Organizador, uma categoria adicional poderá ser aberta por competição

2. No BodyFitness Sênior, cada Federação Nacional pode participar com uma equipe “A” com no máximo quatro atletas.

3. Campeonatos Mundiais Júnior e Máster de Culturismo, Fitness e BodyFitness

Para quatro dias (três noites) de acordo com a seguinte escala:

c. Três ou mais competidoras – Dois delegados.

d. Um ou dois competidoras – Um delegado.

Nota 1: O número máximo permitido de atletas na equipe “A” por Federação Nacional não pode exceder o número de categorias abertas no Campeonato, sendo permitido no máximo dois competidores permitidos por categoria.

Nota 2: O número máximo permitido de atletas na equipe “A” por Federação Nacional em qualquer disciplina não pode exceder o número de categorias naquela disciplina.

Nota 3: Um número máximo de vinte e um atletas é permitido na equipe “A” (uma culturista júnior, dois culturistas júnior, duas fitness júnior, um fitness júnior, duas bodyfitness júnior, um culturista clássico júnior, uma culturista máster, sete culturistas masculino máster, dois culturistas clássicos máster, uma atleta bodyfitness máster, um culturista cadeirante masculino) e será aceito por Federação Nacional sendo o máximo permitido de dois atletas por categoria.

Nota 4: Delegados sem atletas serão responsáveis por todas as duas despesas durante a participação no evento.

Nota 5: Por acordo entre a IFBB e o Organizador, uma categoria adicional poderá ser aberta por competição

4. No BodyFitness Júnior, cada Federação Nacional poderá participar com uma equipe “A” com no máximo duas atletas, sendo permitido no máximo duas atletas por categoria.

5. No BodyFitness Máster, cada Federação Nacional pode participar com uma equipe “A” com no máximo uma atleta.

6. As regras relacionadas a equipe “B” são encontradas no artigo 9.5.

 

ARTIGO 86 – CATEGORIAS

86.1 Categorias

A competição de Bodyfitness nos Campeonatos Mundiais é aberta com as seguintes categorias:

1. Há quatro categorias no BodyFitness Sênior em competições mundiais:

a- Classe A: até e incluindo 158 cm

b- Classe B: até e incluindo 163 cm

c- Classe C: até e incluindo 168 cm

d- Classe D: acima de 168 cm

2. Há duas categorias no BodyFitness Júnior em competições mundiais:

a. Classe A: até e incluindo 163 cm

b. Classe B: acima de 163 cm

3. Há uma categoria aberta no Body Fitness Máster em competições

mundiais.

 

ARTIGO 87 – RODADAS

87.1 Rodadas:

O BodyFitness consistirá de duas rodadas, como segue:

1. Prévia – Rodada 1 (Quartos de Volta com Biquíni Preto)

2. Finais – Rodada 2 (Quartos de Volta com Biquini)

 

ARTIGO 88 – PRÉVIA: RODADA ELIMINATÓRIA

88.1 Geral

Uma programação para a prévia de cada categoria deve ser publicada após o Registro Oficial. Com a finalidade de proporcionar aos atletas tempo para aquecimento e troca da vestimenta, os mesmos devem estar nos bastidores pelo menos 30 minutos antes do julgamento de sua categoria. As atletas são inteiramente responsáveis por garantir que estejam presentes e prontas para competir quando sua categoria for anunciada, do contrário, serão eliminadas da competição.

88.2 Procedimentos da Rodada Eliminatória

Uma rodada eliminatória será realizada quando houver mais de 15 competidoras em uma categoria. A rodada eliminatória será realizada da seguinte maneira:

1. A categoria é chamada ao palco, em ordem numérica e em fila simples ou fila dupla, se necessário.

2. As atletas serão divididas em dois grupos de iguais tamanhos e posicionadas no palco de modo que um grupo esteja à direita e o outro à esquerda do palco. O centro do palco ficará livre para comparações.

3. Em ordem numérica, e em grupos de no máximo oito competidoras ao mesmo tempo e cada grupo é direcionado a área central do palco para realizar os quartos de volta.

4. O Diretor de Palco da IFBB direcionará os competidores através dos quartos de volta, que são:

a. Quarto de Volta para a Direita

b. Quarto de Volta de Costas

c. Quarto de Volta para a Esquerda

d. Quarto de Volta de Frente

5. Ao final dos quartos de volta, toda a categoria retomará a posição de fila simples, em ordem numérica, antes de sair do palco.

Nota: As competidoras não podem mascar chiclete ou doce no palco.

 

ARTIGO 89 – PRÉVIA: VESTIMENTA PARA A RODADA ELIMINATÓRIA E RODADA 1 (BIQUINI DE DUAS PEÇAS)

89.1 Vestimenta para a Rodada Eliminatória e Rodada 1 (Biquini de Duas Peças):

A vestimenta para a Rodada Eliminatória e a Rodada 1 (Biquini de Duas Peças) seguirá os seguintes critérios:

1. O biquini deve ser opaco e estilo de duas peças.

2. O biquíni deve ser de cor preta sólida.

3. O material do biquíni deve ser pano (sem plástico, não emborrachado ou de material similar)

4. O biquíni deve ser de textura MATT (sem brilho).

5. O biquini não pode conter ornamentos, babados, bordas trabalhadas ou bordas.

6. O biquíni deverá cobrir no mínimo ½ do glúteo máximo e toda a área frontal.

89.2 Salto-Alto sera utilizado nesta rodada. O sapato dever ser preto, com salto clássico, com o bico e o calcanhar fechado. A espessura da sola não deverá exceder 7 milimetros; e a altura do salto não deve ser maior que 120 milimetros. Saltos em plataforma são estritamente proibidos.

89.3 O cabelo pode ser estilizado

89.4 Exceto a aliança de casamento e/ou brincos pequenos, outras jóias não podem ser utilizadas.

89.5 O Chefe Oficial da IFBB, ou um delegado representante, terá o direito de decidir se a vestimenta de uma competidora se encontra no padrão aceitável de bom gosto e decência.

 

ARTIGO 90 – PRÉVIA: PONTUAÇÃO DA RODADA ELIMINATÓRIA

90.1 Pontuação da Rodada Eliminatória

1. Ao mesmo tempo, os árbitros avaliarão o físico em geral de acordo com seu grau de atleticismo, proporção e tônus da pele. A pontuação para a Rodada Eliminatória será procedida da seguinte maneira:

2. Se houver mais de 15 competidores, os árbitros selecionaram as 15 melhores colocando um “X” ao lado dos seus números, utilizando o Formulário #1, intitulado “Rodada Eliminatória (Árbitros)”.

3. Utilizando o Formulário # 2, intitulado “Rodada Eliminatória (Estatísticos)”, os estatísticos transcreverão as seleções dos árbitros nesta folha e então registrar as pontuações dos árbitros para as 15 competidoras selecionadas.

4. Se houver um empate entre duas ou mais competidoras na 15ª colocação, o empate será resolvido no palco com uma reavaliação dos quartos de volta.

5. Apenas 15 competidoras avançarão para a Rodada 1.

 

ARTIGO 91 – PRÉVIA: APRESENTAÇÃO DA RODADA 1 (BIQUINI DE DUAS PEÇAS)

91.1 Apresentação da Rodada 1 (Biquini de Duas Peças):

Os procedimentos para a Rodada 1 (Biquini de Duas Peças) serão os seguintes:

1. Toda a categoria será chamada no palco em fila única e ordem numérica.

2. A fila será dividida em dois grupos de iguais tamanho e será posicionada no palco que modo que um grupo permaneça a direita e o outro a esquerda do palco. A parte central do palco ficará livre para propósitos de comparações.

3. Em ordem numérica, e em grupos de no máximo oito atletas ao mesmo tempo, cada grupo será chamado ao centro do palco para realizar os quartos de volta.

4. Este agrupamento inicial das atletas realização dos quartos de volta, com a finalidade de os árbitros determinarem quais competidoras seguirão para as próximas comparações.

5. Neste momento todos os árbitros podem requer comparações individuais ao Árbitro Chefe da IFBB. O numero de atletas a serem comparadas será determinado pelo Chefe de Arbitragem, mas não menos do que três e não mais do que 5 competidoras serão comparadas ao mesmo tempo. O Chefe de Arbitragem e seu assistente analisarão as proposições realizadas pelos outros árbitros e, com base nelas,

solicitarão a primeira comparação de acordo com as solicitações mais freqüentes propostas pela mesa. Então, a segunda comparação e a próxima, até que todas as competidoras sejam chamadas pelo menos uma vez.

6. As comparações individuais serão realizadas no centro do palco.

7. O numero total de comparações será decidido pelo Chefe de Arbitragem.

8. Todas as competidoras realizarão pelo menos uma comparação.

9. Ao termino das comparações, a categoria será disposta em fila única e em ordem numérica, antes de sair do palco.

 

ARTIGO 92 – PRÉVIA: PONTUAÇÃO DA RODADA 1 (BIQUINI DE DUAS PEÇAS)

92.1 Pontuação da Rodada 1 (Biquini de Duas Peças)

A pontuação da Rodada 1 (Biquini de Duas Peças) procederá da seguinte maneira:

1. Utilizando o Formulário # 3, intitulado “Classificação Individual dos Árbitros (Prévia)”, cada árbitro dará a cada competidor uma classificação individual da 1ª a 15ª colocação, assegurando que duas ou mais atletas não recebam a mesma classificação.

2. Utilizando o Formulário # 5, enitulado “Folha de Pontuação (Estatísticos)”, com nove árbitros, as duas maiores e as duas menores classificações serão descartadas. As classificações restantes serão somadas para produzir a “Pontuação Parcial da Rodada 1” e uma “CLASSIFICAÇÃO RD1”.

3. Caso ocorra um empate na “PONTUAÇÃO DA PRÉVIA”, o desempate será realizado utilizando-se o método de “Classificação Relativa” aplicada a pontuação das atletas na Rodada 1.

 

ARTIGO 93 – PRÉVIA: AVALIAÇÃO DA RODADA 1 (BIQUINI DE DUAS PEÇAS)

93.1 Avaliação da Rodada 1 (Biquini de Duas Peças)

A Rodada 1 (Biquini de Duas Peças) será avaliada utilizando-se os seguintes critérios:

1. Os árbitros avaliarão primeiramente a aparência atlética geral do físico. Esta avaliação deve levar em consideração todo o físico. A avaliação se inicia com uma impressão geral do físico, e deve levar em consideração o cabelo e a beleza facial; o desenvolvimento atlético geral da musculatura; a apresentação de um físico equilibrado, desenvolvido simetricamente; a condição e o tom da pele; e a habilidade atlética para apresentar-se com confiança, equilíbrio e graça.

2. O físico deve ser avaliado em seu nível de tônus muscular, adquirido através de treinamento. Os grupos musculares devem ter uma aparência arredondada e firme com uma pequena quantidade de gordura corporal. O físico não deve ser excessivamente muscular nem excessivamente magro e não deve possuir uma separação muscular profunda e/ou estriações. Os físicos que forem considerados muito muscular ou muito magro deve ser penalizados.

3. A avaliação deve levar em consideração a rigidez e o tom da pele. A pele deve ser lisa e de aparência saudável, e sem celulite. O rosto, o cabelo e a maquiagem devem ser um complemento do “Pacote Total” apresentado pela atleta.

4. A avaliação do físico da atleta pelo árbitro deve incluir toda a apresentação, do momento em que ela entra no palco até o momento em que ela sai do palco. A todo momento a competidora de BodyFitness deve ser vista com ênfase no físico “saudável, condicionado, e atlético”, em um “Pacote Total” apresentado de forma atrativa.

5. Os árbitros serão lembrados de que esta não é uma competição de culturismo. As competidoras devem ter uma forma para os seus músculos, mas não o tamanho, a definição e vascularidade apresentadas pelas competidoras do culturismo. Qualquer competidoras que apresentar estas características será penalizada. Mais detalhes no Apêndice 9.

 

ARTIGO 94 – FINAIS: VESTIMENTA PARA A RODADA 2 (BIQUINI DE DUAS PEÇAS)

94.1 Vestimenta para a Rodada 2 (Biquini de Duas Peças)

A vestimenta para a Rodada 2 (Biquini de Duas Peças) deve seguir os seguintes critérios:

1. Biquini de Duas Peças.

2. Cor, material e textura a escolha da competidora.

3. O biquíni deve cobrir no mínimo ½ do glúteo máximo e toda área inferior do abdômen.

4. Os saltos-altos devem ser utilizados nesta rodada. A cor e o estilo do sapato podem ser escolhidos pela competidora. A espessura da sola não deve exceder 7 milímetros; e a altura do salto não deve exceder 120 milímetros. Os saltos-altos estilo plataforma estão estritamente proibidos.

5. O cabelo pode ser estilizado.

6. Jóias podem ser utilizadas, com limite.

7. O Oficial Chefe da IFBB, ou o delegado representante, tem o direito de determinar se a vestimenta da competidora encontra-se no padrão aceitável de gosto e decência.

 

ARTIGO 95 – FINAIS: APRESENTAÇÃO DA RODADA 2 (BIQUINI DE DUAS PEÇAS)

95.1 Apresentação da Rodada 2 (Biquini de Duas Peças)

Os procedimentos para a Rodada 2 (Biquini de Duas Peças) serão os seguintes:

1. As 6 atletas finalistas serão chamadas ao palco, uma a uma, em ordem numérica e realizarão a caminhada em T:

 A competidora caminhará até o centro do palco, parar e permanecer em uma posição frontal.

 A competidora irá então virar para a sua direita e caminhar 5 passos em direção a lateral do palco, parar e realizar uma postura frontal e de costas.

 A competidora irá então virar para a sua direita, caminhar 10 passos em direção a outra lateral do palco, parar e realizar uma pose de frente e de costas.

 A competidora irá então caminhar de volta a fila na parte de trás do palco.

2. As 6 atletas finalistas serão direcionadas ao centro do palco, em uma fila única e ordem numérica.

3. O Chefe de Arbitragem da IFBB ou o Diretor de Palco podem, à sua discrição, solicitar ao grupo a realização dos quartos de volta no centro do palco em ordem numérica e então inverter a ordem.

4. Então será solicitado as atletas que saiam do palco, em fila única.

 

ARTIGO 96 – FINAIS: PONTUAÇÃO DA RODADA 2 (BIQUINI DE DUAS PEÇAS)

96.1 Pontuação da Rodada 2 (Biquini de Duas Peças)

A pontuação da Rodada (Biquíni de Duas Peças) será realizada conforme os procedimentos a seguir:

1. Os árbitros, utilizarão o Formulárioi # 6 intitulado “ Classificação Individual dos Árbitros (Finais)”, e utilizando-se o mesmo critério de julgamento como uitlizado na Prévia, classificarão as competidoras da 1ª a 6ª colocação, não podendo classificar duas atletas na mesma posição.

2. Os Estatísticos recolherão o Formulário # 6 dos árbitros e transcreverão as classificações para o Formulário # 5, intitulado “ Folha de Pontuação (Estatísticos)” . Então eles descartarão as duas maiores e as duas menores classificações; e somarão as cinco classificações restantes para produzir a “PONTUACAO FINAL” e “CLASSIFICAÇÃO FINAL”.

3. Se houver um empate na “PONTUAÇÃO FINAL”, o desempate será realizado utilizando-se o método de “Classificação Relativa” na

“Pontuação Parcial da Rodada 2”.

4. Os árbitros utilizarão o Formulário # 6, e os Estatísticos utilizarão o Formulário # 5.

 

ARTIGO 97 – FINAIS: AVALIAÇÃO DA RODADA 2

97.1 Avaliação da Rodada 2

O mesmo critério utilizado no julgamento da Rodada 1 será utilizado nesta rodada. No entanto, os árbitros devem ter em mente que uma atletas pode apresentar um “Pacote Total” diferente quando usa o biquíni de sua escolha. Portanto, os árbitros devem assegurar que esta rodada seja julgada a partir de uma perspectiva “fresca”, assegurando de que todas as competidoras recebam uma avaliação clara baseada na vestimenta desta rodada.

 

ARTIGO 98 – FINAIS: A CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO

98.1 A Cerimônia de Premiação

Os procedimentos para a Cerimônia de Premiação serão os seguintes:

1. As 6 atletas finalistas serão chamadas ao palco para participarem da Cerimonia de Premiação.

2. O Mestre de Cerimonias, utilizando Formulário # 7, intitulado “As 6 finalistas (para MC)”, anunciará o número, o nome e o país da competidora classificada na 6ª posição e esta permanecerá em pé do lado direito do “pódio” (quando visto de frente) e receberá sua premiação. Então o Mestre de Cerimonias anunciará o número, o nome e o país da competidora classificada na 5ª posição e esta permanecerá em pé do lado direito do “pódio” e receberá sua premiação. Em seguida, o Mestre de Cerimônias anunciará o número, o nome, e o país da atleta classificada na 4ª posição e esta permanecerá em pé do lado esquerdo do “pódio” e receberá sua premiação. Na sequencia o Mestre de

Cerimônias anunciará os resultados da 3ª, 2ª, e finalmente, da campeã.

3. O Presidente da IFBB, ou seu oficial representante no campeonato, acompanhado de outros oficiais convidados por ele participarão desta Cerimônia, e entregarão as medalhas e/ou troféus aos vencedores.

4. O hino nacional do país da atleta campeã será reproduzido imediatamente após receber sua premiação.

5. Após a cerimônia do hino nacional e da bandeira nacional, pode ser solicitados aos finalistas para que permaneçam no palco por um breve período de tempo com o propósitos de fotografar a categoria.

 Mais detalhes sobre a Cerimônia de Premiação – Artigo 36.

 Resultados e Classificação por Equipe – Artigo 38.

 Publicação de Resultados – Artigo 39.

 

ARTIGO 99 – CATEGORIA OVERALL E PREMIAÇÃO

99.1 A categoria Overall será procedida da seguinte maneira:

1. Imediatamente após a Cerimônia de Premiação da última categoria, as quatro campeãs de cada categoria serão chamadas ao palco em ordem numérica e em fila única, vestindo o biquíni e o salto-alto de sua escolha.

2. O Chefe de Arbitragem da IFBB conduzirá as atletas através dos quartos de volta no centro do palco, em ordem numérica e então em ordem oposta.

3. Os árbitros utilizarão o Formulário # 6, intitulado “Classificação Individual dos Árbitros (Finais)”, para classificar as atletas da 1ª a 4ª posição.

4. Os Estatísticos utilizarão o Formulário # 5, intitulado “Folha de Pontuação (Estatísticos)”, registrarão as classificações e determinarão o resultado final.

5. A “Campeã Overall” será anunciada e a medalha de ouro e o troféu de overall será entregue pelo Presidente da IFBB ou o oficial representante. A

medalha e o troféu serão fornecidos pela Federação Nacional organizadora do evento – Resultado e Premiação da Classificação por Equipe – Artigo 38.

Publicação de Resultados – Artigo 39.

 

APENDICE 9

 

DESCRIÇÃO DOS QUARTOS DE VOLTA

 

INTRODUÇÃO

Os árbitros são fortemente lembrados de que eles estão julgando uma competição de BODYFITNESS e não uma competição de CULTURISMO feminino. O tipo de muscularidade, vascularidade, definição muscular, e/ou detalhes de magreza apresentada por uma culturista feminina não serão considerados aceitas se apresentada por uma competidora fitness e portanto, devem ser penalizadas.

 

APRESENTAÇÃO GERAL

Os árbitros são lembrados de que a postura e o comportamento, a todo o momento em que as atletas estiverem no palco, são considerados. A imagem geral apresentada deve demonstrar equilíbrio auto-confiança. Isto é considerado mesmo quando a competidora está na posição relaxada na fila e durante as comparações dos quartos de volta. Quando estiverem em pé, enfileiradas, as competidoras devem atentar-se para não assumirem uma postura tensa, com os braços flexionados e desalinhados para exibição de uma muscularidade.

Uma postura relaxada significa que a competidora deverá:

– em pé e ereta, de frente para os árbitros, com os braços suspensos ao lado do corpo e pés unidos, ou

– em pé com o corpo levemente virado, lado esquerdo voltado para os árbitros, de modo que o número da competidora fique claramente visível, mão esquerda repousando sobre o quadril e perna esquerda levemente a frente e para o lado.

A cabeça e os olhos voltados para frente, ombros para trás, peito estufado, e barriga “para dentro”.

 

QUARTOS DE VOLTA

Quarto de Volta para a Direita:

Postura ereta, cabeça e olhos voltados na mesma direção do corpo, calcanhares unidos, pontas dos pés virados para fora em um ângulo de 30º, joelhos unidos e semi-flexionados, barriga “para dentro”, peito estufado, ombros para trás, braço esquerdo mantido levemente atrás da linha central do corpo com leve flexão do cotovelo, dedos unidos, palma da mão voltada para o corpo, mão levemente curvada, braço direito levemente a frente da linha central do corpo com uma leve flexão do cotovelo, dedos unidos, palma da mão voltada para o corpo e mão levemente curvada. O posicionamento dos braços causará um leve giro para a esquerda na parte superior do corpo, estando o ombro esquerdo inferiorizado em relação ao ombro direito. Isto é normal e não deve se exagerado. As competidoras que não adotarem a postura adequada receberão um aviso após o qual serão deduzidos pontos de sua classificação.

Quarto de Volta de Costas:

Postura ereta, cabeça e olhos voltados na mesma direção do corpo, calcanhares unidos, pontas dos pés virados para fora em um ângulo de 30º, joelhos unidos e semi-flexionados, barriga “para dentro”, peito estufado, ombros para trás, ambosos braços mantidos ao lado ao longo da linha central do corpo, cotovelos levemente flexionados, dedos unidos, palmas das mãos voltadas para o corpo e distantes aproximadamente 10 cm do corpo, mãos levemente curvados. As competidoras que não adotarem a postura adequada receberão um aviso após o qual serão deduzidos pontos de sua classificação.

Quarto de volta para a Direita:

Postura ereta, cabeça e olhos voltados na mesma direção do corpo, calcanhares unidos, pontas dos pés virados para fora em um ângulo de 30º, joelhos unidos e semi-flexionados, barriga “para dentro”, peito estufado, ombros para trás, braço direito mantido levemente atrás da linha central do corpo com leve flexão do cotovelo, dedos unidos, palma da mão voltada para o corpo, mão levemente curvada, braço esquerdo levemente a frente da linha central do corpo com uma leve flexão do cotovelo, dedos unidos, palma da mão voltada para o corpo e mão levemente curvada. O posicionamento dos braços causará um leve giro para a direita na parte superior do corpo, estando o ombro direito inferiorizado em relação ao ombro esquerdo. Isto é normal e não deve se exagerado. As competidoras que não adotarem a postura adequada receberão um aviso após o qual serão deduzidos pontos de sua classificação.

Quarto de Volta para Frente

Postura ereta, cabeça e olhos voltados na mesma direção do corpo, calcanhares unidos, pontas dos pés virados para fora em um ângulo de 30º, joelhos unidos e semi-flexionados, barriga “para dentro”, peito estufado, ombros para trás, ambos os braços mantidos ao lado ao longo da linha central do corpo, cotovelos levemente flexionados, dedos unidos, palmas das mãos voltadas para o corpo e distantes aproximadamente 10 cm do corpo, mãos levemente curvados. As competidoras que não adotarem a postura adequada receberão um aviso após o qual serão deduzidos pontos de sua classificação.

 

AVALIAÇÃO DO FÍSICO NOS QUARTOS DE VOLTA

Em todas as rodadas, as competidoras serão chamadas ao palco, em ordem numérica e em fila única. Elas serão conduzidas através de comparações dos quartos de volta em grupos de no máximo 5 competidoras (semifinais) ou 6 competidoras (finais) ao mesmo tempo. Espera-se que cada árbitro avalie todas as comparações e não somente aquelas solicitados por um determinado árbitro. Durante as comparações, um árbitro não deve perder de vista de que ele está julgando a atleta como um “Pacote Total”.

O árbitro deve primeiramente avaliar a aparência atlética geral do físico. Esta avaliação deve levar em consideração todo o físico. A avaliação, começando com a impressão geral do físico e levar em consideração o cabelo e a beleza facial; o desenvolvimento atlético geral da musculatura; a apresentação equilibrada, físico simetricamente desenvolvido; a condição e o tom da pele; a habilidade de se apresentar com confiança e graça.

O físico deve ser avaliado para o seu nível de tônus muscular geral, adquirido com o treinamento. Os grupos musculares devem apresentar uma forma arredondada e firme com uma pequena quantidade de gordura corporal. O físico não deve ser nem excessivamente muscular nem excessivamente magro e deve estar sem separação muscular profunda e/ou estriações. Os físicos considerados muito muscular ou muito magro devem ser penalizados.

A avaliação deve levar em consideração a rigidez e o tom da pele. O tom da pele dever se liso e de aparência saudável, e sem celulites. O rosto, o cabelo e a maquiagem devem complementar o “Pacote Total” apresentado pela atleta.

O avaliação do atleta pelo árbitro deve incluir a apresentação completa da atleta, desde o momento que ela entra no palco até o momento em que ela sai do palco. A todo o momento, a competidora fitness deve ser vista com a ênfase sobre um físico “saudável, condicionado e atlético”, em um “Pacote Total” atrativamente apresentado.